• Coleta de Lixo
  • Gestão de Resíduos em Construção Civil
  • Capacitação de Recursos Humanos
  • Impactos Ambientais

Resíduos da Construção Civil, Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da Construção Civil e a Gestão de Resíduos em Obras

A PGRS Brasil é uma empresa multisserviço. Além de toda assessoria ambiental para licenciamento e aprovação junto as prefeituras e órgãos ambientais, atuamos na gestão no canteiro de obras, realizando acompanhamentos, treinamentos, auditorias e fornecendo caçambas e outros equipamentos. Possuímos frota e equipamentos próprios, promovendo maior segurança, qualidade e gestão dos resíduos da construção civil e dos empreendimentos imobiliários, industriais e comerciais. Também trabalhamos com locação e aluguel de caçambas em Campinas/SP e região, levando nosso compromisso e muita sustentabilidade para um setor tão importante para o desenvolvimento econômico brasileiro, o setor da construção civil.

Mas o que são Resíduos da Construção Civil?

A Resolução CONAMA 307 estabelece diretrizes para a gestão dos resíduos gerados pela construção civil, com o objetivo de disciplinar as ações necessárias de forma a minimizar os impactos ambientais. Também determina a elaboração de plano integrado de gerenciamento de resíduos (PIGRCC), de responsabilidade dos municípios.

O Plano Integrado de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil de Campinas (Decreto Decreto nº 18.167/2013), por exemplo, disciplina o manuseio e disposição dos vários tipos de resíduos produzidos nos canteiros de obras, também conhecidos como RCC – Resíduos da Construção Civil ou RCD – Resíduos da Construção e Demolição.

O plano atende pequenos, médios e grandes geradores e envolve toda a cadeia, incluindo transportadores e áreas de destino. A seguir, as principais informações sobre a legislação, especialmente sobre os marcos conceituais, a classificação e destinação dos resíduos.

Marcos conceituais

  • Resíduos da construção civil: são os provenientes de construções, reformas, reparos e demolições de obras de construção civil, e os resultantes da preparação e da escavação de terrenos, tais como: tijolos, blocos cerâmicos, concreto em geral, solos, rochas, metais, resinas, colas, tintas, madeiras e compensados, forros, argamassa, gesso, telhas, pavimento asfáltico, vidros, plásticos, tubulações, fiação elétrica etc., comumente chamados de entulhos de obras, caliça ou metralha.
  • Geradores: são pessoas, físicas ou jurídicas, públicas ou privadas, responsáveis por atividades ou empreendimentos que gerem os resíduos.
  • Transportadores: são as pessoas, físicas ou jurídicas, encarregadas da coleta e do transporte dos resíduos entre as fontes geradoras e as áreas de destinação.
  • Agregado reciclado: é o material granular proveniente do beneficiamento de resíduos de construção que apresentem características técnicas para a aplicação em obras de edificação, de infraestrutura, em aterros sanitários ou outras obras de engenharia.
  • Gerenciamento de resíduos: é o sistema de gestão que visa reduzir, reutilizar ou reciclar resíduos, incluindo planejamento, responsabilidades, práticas, procedimentos e recursos para desenvolver e implementar as ações necessárias ao cumprimento das etapas previstas em programas e planos.
  • Reutilização: é o processo de reaplicação de um resíduo, sem transformação do mesmo.
  • Reciclagem: é o processo de reaproveitamento de um resíduo, após ter sido submetido à transformação.
  • Beneficiamento: é o ato de submeter um resíduo a operações e/ou processos que tenham por objetivo dotá-los de condições que permitam que sejam utilizados como matéria-prima ou produto.
  • Aterro de inertes: é a área onde serão empregadas técnicas de disposição de resíduos da construção civil Classe "A" no solo, visando a reservação de materiais segregados de forma a possibilitar seu uso futuro ou futura utilização da área, utilizando princípios de engenharia para confiná-los ao menor volume possível, sem causar danos à saúde pública e ao meio ambiente.
  • Áreas de destinação de resíduos: são áreas destinadas ao beneficiamento ou à disposição final de resíduos.

Os geradores deverão ter como objetivo prioritário a não geração de resíduos e secundariamente a redução, a reutilização, a reciclagem e a destinação final. Os resíduos da construção não poderão ser dispostos em aterros de resíduos domiciliares em áreas de "bota fora", em encostas, corpos d" água, lotes vagos e em áreas protegidas de acordo com a legislação.

A Classificação dos Resíduos

De acordo com o CONAMA nº. 307/02, os resíduos da construção civil são classificados da seguinte forma:

Classe A: são os resíduos reutilizáveis ou recicláveis como agregados, tais como:

  • De construção, demolição, reformas e reparos de pavimentação e de outras obras de infraestrutura, inclusive solos provenientes de terraplanagem;
  • De construção, demolição, reformas e reparos de edificações: componentes cerâmicos (tijolos, blocos, telhas, placas de revestimento, entre outros), argamassa e concreto;
  • De processo de fabricação e/ou demolição de peças pré-moldadas em concreto (blocos, tubos, meios fios, entre outros) produzidas nos canteiros de obras.

Classe B: são materiais recicláveis para outras destinações, tais como: plásticos, papel/papelão, metais, vidros, madeiras e outros.

Classe C: são os resíduos para os quais não foram desenvolvidas tecnologias ou aplicações economicamente viáveis que permitam a sua reciclagem/recuperação, tais como os produtos oriundos do gesso.

Classe D: são os resíduos “perigosos” oriundos do processo de construção, tais como: tintas, solventes, óleos, ou aqueles contaminados oriundos de demolições, reformas e reparos de clínicas radiológicas, instalações industriais.

Qual o conteúdo mínimo do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da Construção Civil - PGRSCC?

De maneira geral, o Programa de Gerenciamento dos Resíduos Sólidos da Construção Civil (PGRSCC) deve conter, conforme preconizado pela Lei 12.305/2010 que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, minimamente os itens do Art. 21

  • Descrição do empreendimento ou atividade;
  • Diagnóstico dos resíduos sólidos gerados ou administrados, contendo a origem, o volume e a caracterização dos resíduos, incluindo os passivos ambientais a eles relacionados;
  • Observadas as normas estabelecidas pelos órgãos do Sisnama, do SNVS e do Suasa e, se houver, o plano municipal de gestão integrada de resíduos sólidos:

    a) Explicitação dos responsáveis por cada etapa do gerenciamento de resíduos sólidos; e

    definição dos procedimentos operacionais relativos às etapas do gerenciamento de resíduos sólidos sob responsabilidade do gerador;

  • Identificação das soluções consorciadas ou compartilhadas com outros geradores;
  • Ações preventivas e corretivas a serem executadas em situações de gerenciamento incorreto ou acidentes;
  • Metas e procedimentos relacionados à minimização da geração de resíduos sólidos e, observadas as normas estabelecidas pelos órgãos do Sisnama, do SNVS e do Suasa, à reutilização e reciclagem;
  • Se couber, ações relativas à responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos, na forma do art. 31;
  • Medidas saneadoras dos passivos ambientais relacionados aos resíduos sólidos;
  • Periodicidade de sua revisão, observado, se couber, o prazo de vigência da respectiva licença de operação a cargo dos órgãos do Sisnama.

Gestão de resíduos no canteiro de obras?

Além dos controles e procedimentos definidos pelo Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da Construção Civil (PGRSCC), para o sucesso do gerenciamento e gestão dos resíduos no canteiro de obras é necessário realizar treinamentos, DDS (Diálogos Diários de Segurança e Meio Ambiente), auditorias, vistorias e acompanhamento.

A PGRS Brasil apresenta profissionais com sólida experiência em obras e empreendimentos imobiliários, obras de arte especiais e obras de construção civil pesada. Atuamos em todas as fases e etapas do planejamento e obras, conferindo aos nossos clientes segurança, rastreabilidade, sustentabilidade e compliance.

Locação e Aluguel de Caçambas

A PGRS Brasil realiza a locação de caçambas e o aluguel de caçambas para entulhos e outros resíduos da construção civil.

Acreditamos que ao contratar uma única empresa para todas as etapas e fases de seu empreendimento e obra, desde o licenciamento à coleta e transporte dos resíduos, conferimos aos nossos clientes maior sustentabilidade, redução de custos, segurança e rastreabilidade.

Já atuamos em mais de 200 projetos, que perfazem os seguintes números:

  • + de 100 PGRSCC elaboradoras
  • + de 50.000 toneladas de entulhos reciclados como agregados
  • + de 20 toneladas de resíduos contaminados tratados em co-processamento
  • + 500 toneladas de madeira transformadas em biomassa
  • + de 50 clientes e construtoras atendidas
  • + sustentabilidade e segurança para todos.

Quer saber mais?

Cadastre seu e-mail e fique por dentro de notícias e informações da área de resíduos e meio ambiente. Siga-nos no LinkedIn, Instagram e Facebook.

© Copyright - PGRS Brasil Soluções Ambientais Integradas - www.pgrsbrasil.com.br - Todos os direitos reservados
Criação de Site, Construção de Site, Desenvolvimento Web

Criação de Sites

Criação de Sites / Criação de Sites/ Site/ Criar Site/ Sites/ Site para empresas/ Desenvolvimento Web